7 de maio de 2018
A melhor dieta que eu já fiz!!!!

 

 (Foto:Divulgação)

Você já se deparou com uma sensação estranha de não estar vivendo e sim vagando neste mundo, ou vivendo por outras pessoas e não por você? Você já chegou a se perguntar com aquele vazio no peito sobre qual era o seu verdadeiro papel aqui neste planeta e que sentindo tinha a sua vida? E então de tanto encher a sua mente sobre perguntas existenciais sem respostas, veio aquela sensação de ter sido engolida por um buraco negro? Ou uma sensação mais angustiante ainda, como se você estivesse presa dentro de um tornado, sem enxergar nada do lado de fora, sendo arrastada pelo vento pra lá e pra cá desesperada pra sair dali sem conseguir?

O ano passado me fiz todos esses tipos de perguntas, comecei a alimentar a minha alma de inseguranças e incertezas, saturei a minha mente com tanta negatividade que entrei em colapso. Pronto, tive uma crise de ansiedade atrás da outra, entrei numa profunda depressão, não tinha a menor vontade de acordar (mas eu tinha, afinal eu sou mãe e tem um “serumaninho” maravilhoso que depende de mim),sentia um enorme vazio, estava o tempo todo sem paciência e completamente irritada. Então eu desabava a chorar, por que todos aqueles sentimentos me causavam uma profunda tristeza. Eu me sentia dopada e cansada. Eu não queria estar assim, mas não sabia o que fazer pra sair daquela situação em que eu tinha me colocado, eu simplesmente deixei lembranças ruins do passado e os problemas existenciais do presente tomar conta da minha vida. Eu precisava conversar com alguém, mas não queria “encher o saco” de ninguém com meus “dramas”, as vezes eu até tentava conversar com quem sabia mais ou menos o que eu estava passando, mas é muito difícil transmitir com palavras a dor e angustia e então continuava ali, naquela situação. E a verdade é que pra maioria das pessoas a depressão ainda é entendida como frescura e não como doença, não compreende como alguém pode ficar tão triste a ponto de não “acordar pra vida” e “dar a volta por cima”, chegam a pensar “é falta do que fazer, porque se a pessoa estivesse ocupada não tinha tempo pra isso”, não é mesmo, pois é!! Mas pessoas das mais atarefadas e ricas no mundo estão se matando por conta daquilo que muitos acham que é frescura ou até mesmo “falta de Deus”.

Mas todos os dias eu pedia, “Deus tire essa dor e esse vazio de mim”. Deus mandou um anjo pra me salvar? Não. Ele só me mostrou que o maior motivo pra eu sentir a VIDA, estava o tempo todo do meu lado. Ver que meu filho tão pequenininho, já tinha noção de tristeza e percebeu o quanto eu estava abatida, no fundo do poço, preocupado comigo, foi o “gatilho” que eu precisava pra tomar uma atitude e lutar por mim, e ser a melhor mãe do mundo pra ele. Comecei o tratamento com o remédio e também a me consultar com uma terapeuta, como era um tratamento direcional, para o que eu achava que era o grande problema na minha vida naquele momento e o que acreditava que tinha me levado a depressão, foi fácil, foi tranquilo com quatro consultas eu recebi alta da terapia, não dos medicamentos. Me sentia curada? Não. Faltava trabalhar mais alguma coisa em minha vida? Com certeza. No mundo frenético em que nós estamos, cheio de cobranças, competitividade e ambições muitos de nós acabam por adoecer, sem nem perceber, querendo alcançar um topo inalcançável pra provar algo para alguém, quando que sabiamente deveríamos estar tentando alcançar qualquer meta de vida por nós, pela nossa essência e não pra família/parente, pra sociedade ou quem quer que seja. Todos nós meus amores temos nosso tempo. Tempo de nos conhecer, tempo de nos entender, de nos amar, de decidir nossos caminhos e por fim conquistar seja dinheiro, sucesso, amor e construir nossa família.

Um dia eu comecei a ler um livro de autoajuda este aqui:

Sinopse: “A dieta espiritual” é um guia prático para nos ajudar a eliminar os hábitos e comportamentos que roubam a leveza do dia a dia. Neste livro, Allan Percy apresenta as 24 causas mais comuns da infelicidade humana e mostra como nos livrar delas, uma a uma, semanalmente. Do estresse ao rancor, do medo à impaciência, do perfeccionismo à hostilidade, cada capítulo aborda um tema, a partir de um exemplo simples do cotidiano. Em seguida, os melhores “nutricionistas espirituais” de cada assunto mostram como aquele comportamento afeta nossa saúde, nossa alegria e nosso bem-estar. Organizado como uma dieta com metas semanais, este livro tem como missão reduzir as medidas da infelicidade e da angústia, sentimentos que se instalam quando perpetuamos hábitos emocionalmente nocivos.

Quando aprendemos a nos alimentar de emoções saudáveis, descobrimos:

• Como a preocupação infundada diminui nossa autoconfiança.

• Por que não devemos nos comparar aos outros, e sim nos inspirar neles.

• Por que estar sempre na defensiva é uma fraqueza, e não um ponto forte.

• Como o excesso de críticas pode prejudicar os outros e a nós mesmos.

• Por que o perdão é mais libertador para quem perdoa do que para quem é perdoado.

Até então não tinha o hábito da leitura, mas, depois deste livro veio outro, mais outro e cada um ia plantando uma sementinha de conhecimento dentro de mim. Comecei a entender de fato que somos corpo, mente e alma. E que sem a sintonia entre os três, chegamos facilmente ao ponto em que eu cheguei. Então entendi que eu precisava trabalhar o AUTOCONHECIMENTO, nós precisamos ter a certeza de quem somos na nossa essência, pra termos o controle da nossa vida. Outra palavra que eu conhecia, mas não sentia…GRATIDÃO… coloquei negritado assim, pra você também sentir o poder que tem essa palavra. Acredite, só de você ter a visão perfeita e poder ler aqui, já é uma ótima razão pra ser grata a vida, tem gente que que sequer teve um dia a oportunidade de enxergar o azul do céu. Depois aprendi sobre AUTORESPONSABILIDADE, temos um forte hábito de sempre procurar um culpado para os NOSSOS problemas, mas somos 100% responsáveis pelas situações em que nos colocamos ou nos permitimos passar na vida. E quando eu digo isso, entenda, você não é culpada quando alguém faz um mal contra você, mas é responsável por permitir que qualquer pessoa continue a trata-la assim. Portanto, nunca jamais deixe alguém te diminuir, porque infelizmente, sempre vai existir pessoas ruins, mas esteja certa de uma coisa, rico ou pobre, branco ou negro, homem ou mulher, somos todos iguais para Deus e ninguém está acima de nós além Dele (quem se acha superior  aos outros neste mundo, só posso dizer que a pessoa precisa de um equilíbrio com o próprio ego, e tem terapia pra isso, ok!). Depois de entender isso, você adquire uma AUTOCONFIANÇA tão suprema, que torna muito mais fácil conquistar todas as coisas que você almeja na vida. E antes de conquistar “o mundo” busque primeiro a  sua FELICIDADE.

Eu estou aqui compartilhando esta fase ruim pela qual eu passei, porque eu sei que muitas pessoas estão passando por isso, e porque finalmente eu superei, graças a uma combinação de fatores, não foi fácil, mas estou aqui pra te dizer que se eu consegui, você também consegue sair dessa e sentir a grande maravilha que é a nossa existência e como somos importantes neste mundo. Hoje eu não preciso mais dos meus remédios, eu encontrei a minha essência e eu nem sequer me reconheço antes. Eu não me permito mais ficar triste, nem quando a conta bancaria está no zero e os boletos bancários sobrando pra pagar…rsrsrs. Pessoas que me fizeram ou que fazem eu me sentir mal, não permito mais. Acredito que devemos ter a nossa volta só aqueles que nos tragam paz, que nos desejam o bem e que troquem energias boas com a gente. Eu quero ser luz na vida das pessoas, e quero que elas sejam na minha também.

Este livro foi o meu recomeço, me mostrou como enxergar a vida com uma expectativa positiva. O blogue foi repaginado pra representar melhor esta minha nova fase, mais leve e mais “clean” Quero transmitir boas vibrações em forma de palavras,  e que você se divirta com qualquer coisa que eu possa vir a escrever aqui ou transmitir lá no meu canal. Quero que você tenha uma vida cheia de leveza, quero que acorde,  se olhe no espelho e diga “Eu posso tudo”, e ACREDITE, você pode mesmo, basta sair da zona de conforto, mudar, e fazer o que realmente gosta sem se importar com o julgamento alheio. Porque, errando ou acertando, SEMPRE  vai ter alguém pra falar mal de você. Ontem eu achei uma frase fofinha no google, que representa demais essa minha nova fase “VIVA PARA SER FELIZ E NÃO PARA AGRADAR OS OUTROS”.

Obrigada por ler até aqui!!!

Um beijo e um lindo dia pra vocês!!!



Postado por:
Juliana Carvalho
Compartilhe






[pulaalegria] (óculos) (triste) (sorrisão verde) (seta) (piscada) (pensativo) (muito triste) (mega feliz) (malvado) (lingua) (interrogação) (idéia) (gargalhada) (feliz) (exclamação) (envergonhado) (doido) (confuso) (como assim) (chocado) (bravo)